sábado, 10 de setembro de 2016

Suicídio na visão da Umbanda



 Antes de qualquer coisa é preciso dizer que a vida é a
demonstração que temos um verdadeiro Deus, que ele existe, e que ele
está presente em nossa caminhada.

    A vida é uma benção concedida pelo Pai Maior, e que não temos
sequer o direito de imaginar um dia ceifar essa vida, independente dos
rumos que ela está tomando. Não importa os desesperos com doenças, com
momentos de dificuldades econômicas, por perdas, por amores não
correspondidos, ou por qualquer tipo de situação que leve o ser humano
idiotamente imaginar que possa dar um fim a um suposto sofrimento
tirando a própria vida.

    Por mais sofrimento que esteja passando nessa vida encarnada,
certamente não é um décimo do sofrimento que um suicida passará após
seu desencarne.

    Para entendimento de todos, devemos saber, crer e entender que
nada é perdido dentro do universo, ao desencarnar sua matéria (corpo)
retorna para as entranhas da terra, porém seu espírito não desaparece,
ele vai continuar a caminhada, vivo, ativo, em busca de evolução,
conforme a determinação de Deus, nosso Pai Maior. Conforme é sabido
pelos espiritualistas, nosso corpo é justamente a existência de um
espírito que anima a matéria, portanto, tentar ceifar sua vida
acreditando que será você apagado do universo, excluído para sempre é
uma grande tolice que muitos seres humanos tem em mente, porém sabemos
que a matéria vai se decompor, mas sua alma, seu espírito, sua
essência vai continuar existindo.

         

    Sabemos que o desencarne é um processo não automático, se faz uma
necessidade de certo período de tempo para que o espírito se
desconecte do corpo. E isso dentro da normalidade vem se dar com o
desgaste da matéria, dos órgãos, como por exemplo quando a pessoa está
adoentada, esse desligamento segue de forma gradual e tem um processo
natural. Sendo assim o entendimento, encaminhamento e a evolução
espiritual se faz muito mais simples.

    Devemos ter consciência de que a morte não existe, pois o espírito
é eterno e sobrevive, e sendo assim o suicídio é o começo do maior
tormento que a criatura humana pode sofrer, porque descobre que depois
de matar seu corpo físico ela continua viva... porém sozinha, e sem
socorro algum, descobre que seus males só se agravaram e que
infelizmente cometeu um dos maiores crimes que a criatura pode
cometer, tirar um empréstimo de Deus que serviria para a evolução de
seu Espírito, ou seja, seu corpo.

    O suicídio é um crime grandioso aos olhos de Deus e da Umbanda,
ele se entregando a esse erro se torna um espírito perdido, sem luz,
criminoso, falido nos compromissos que tinha para com as leis sábias,
justas e imutáveis estabelecidas pelo criador, e que se vê obrigado a
repetir a experiência na terra, tomando um novo corpo, uma vez que
destruiu aquele que a lei lhe confiara para instrumento de auxilio na
conquista do próprio aperfeiçoamento.

    O Espírito de um suicida voltará a novo corpo terreno em condições
muito penosas de sofrimento, agravadas pelas resultantes do grande
desequilíbrio que o desesperado gesto provocou no seu corpo astral,
isso é, no perispírito, ou seja, no verdadeiro ser.

    Na Umbanda, é totalmente condenado esse ato, jamais será aceito,
pois a Umbanda, juntamente com seus Orixás, Entidades de Luz e
protetores, pregam intensamente e incansavelmente que a vida é a
benção maior que Deus concedeu a seus filhos, e isso não é apenas por
estar vivo, mas sim por saber se utilizar dessa benção para a evolução
espiritual para chegarmos junto aos braços do Pai Maior. Nesse ponto
de vista, analisemos o fato, se Deus, nosso Pai Maior, nos presenteou
com a benção da vida para podermos através dela evoluirmos, que grande
desprezo com nosso Senhor divino seria ceifarmos essa benção através
de um ato tão desprezível como o suicídio.

    O suicídio traz para uma próxima reencarnação muitos traumas, pois
normalmente afeta o nosso perispírito. Esses traumas podem ser por
exemplo um grande problema respiratório para quem se suicida por
afogamento, ou aquele que se envenenou poderá ter grandes desajustes
no aparelho digestivo, ou mesmo ainda aquele que atirou contra a
cabeça poderá reencarnar com um considerável retardo mental, paralisia
cerebral e males semelhantes, e ainda podemos observar aqueles que
ateiam fogo ao próprio corpo, poderão regressar com enormes problemas
dermatológicos.

    Portanto podemos observar que além de uma total falta de evolução
espiritual, teremos grandiosos problemas físicos, mentais e orgânicos
em casos de suicídio.

    Reflitam: Será que temos o direito de tirar a própria vida?

    Será que nossos carmas de vidas anteriores serão eliminados porque
tiramos nossa vida ?

    Será que devemos desafiar ao nosso amado Deus a tal ponto
antecipando a nossa passagem pela terra?

    Na verdade, o suicídio, apesar de ser pecaminoso, extremamente
condenado por Deus e pela Umbanda, é do livre arbítrio de cada um,
pois por mais limitada que seja nossas reações intelectuais, sabemos
que ao cometermos um ato como esse, teremos que passar muito e muito
tempo no Vale dos Suicidas, e lá deveremos entender cada passo dado no
ato feito, e deveremos ter lições para retornar a evoluir. Essas
lições sabemos que são árduas e dolorosas, sabemos também que muitos
sofrimentos, muitas trevas e muito desespero vão vir, portanto use seu
livre arbítrio, use sua fé, use sua esperança, use tudo que possa lhe
ajudar para sair de uma situação qualquer, mas nunca fuja da vida
através do suicídio, pois assim não estará se livrando de um problema,
mas sim criando um de uma proporção extremamente maior para sua
caminhada rumo a evolução e as próximas reencarnações.



    Por mais dolorosa que seja tua vida na Terra, Jamais dês guarida
aos pensamentos de suicídio. A fuga pela morte provocada seja pelo ato
direto ou pelos desvarios dos sentimentos, que matam progressivamente,
não resolvem problema algum e todo suicida adentra os umbrais do pós
morte revivendo e sentindo os quadros de sombra e dor que provocaram o
passamento prematuro.


    Sua vida é presente de Deus. Abrace-a, ame-a, preserve-a, e viva na fé do Pai Maior.


    Em momentos de desespero, de vícios, de tristezas, de ódio, reflita, busque uma palavra amiga, busque a luz de seu Anjo de Guarda, busque sua fé, busque por um amigo, busque por Deus, e seja feliz.




Carlos de Ogum

50 comentários:

Heloisa Santos disse...

Precisava muito de um texto assim. Me ajudou a acordar. Obrigado Pai Carlos de Ogum.

Unknown disse...

Informação importante ... Setembro amarelo ... Vamos divulgar ...

Aninha de Iemanjá disse...

Que Zambi possa perdoar esses espíritos que se deixaram vencer pelo desespero e cometeram esse ato horroroso; e que a luz dos Orixás e Entidades de Luz iluminem nosso mundo para que outros espirítos não se percam nesse erro.
No mês de prevenção ao suicídio, esse maravilhoso texto.

Axé!

Gabriella Conceição disse...

Que Oxalà e meu pai xangô,possa dar a todos esperança, pois até os espiritos entendidos as vezes desanimam e pesam o quanto não queriam estar aqui por estar falhando com seu dever. Mostre nos o caminho senhor! Mostre nos!
Muita paz e esperança a todos.

Valderly Lemos Ribeiro disse...

O que podemos fazer quando temos bem próximo de nós uma pessoa suicida , alguém que nos causou grande mal em vida e acabou por causar um mal ainda maior a si própria. É verdade que pode ficar nos atormentando
(obsediando) ? Uma vez que temos que trabalhar ininterruptamente a LEI DO PERDÃO ,eu particularmente vivo esse processo e não tem sido nada fácil perdoar essa pessoa e seus familiares que continuam ainda ,causando grande mal pre mim e minhas amadas.

Carlos de Ogum disse...

Caro Valderly, todo suicida pode se tornar um vampirizador de algum desafeto encarnado. Normalmente, pode acontecer algumas coisas não muito agradáveis à essas pessoas, porém o mais correto à fazer, seria buscar um Terreiro de Umbanda ou um Centro Kardecista para uma sessão de encaminhamento e entendimento à essa pessoa suicida, com muita oração e fé, para que você possa caminhar em paz.

Axé!

thayna raissa de oliveira disse...

Pai Carlos de Ogum, seus textos tem me ajudado a entender melhor essa religião que já foi tão usada de forma errada para me fazer mal, e que graças a você consigo ver que tem muita luz e muitas coisas boas, coisas que me ajudam a trilhar a caminhada. Não tenho oportunidade ainda de ir a uma gira, então o mais próximo que consigo chegar de entender a religião é através das suas palavras. Agradeço do fundo do meu coração.
Axé!

Flávio Héllide Franco Rull disse...

Que as bençãos de nosso Pai Oxalá estejam dentro de nossos corações, nos confortando diante de nossas fraquezas terrenas e amparando as ações de cada um de nós. Oremos por esses espíritos que passam por esse momento infeliz. Que Oxalá, abençoe nosso caminho e que a Nossa Linda Umbanda jamais nos deixe perder a FÉ.
Axé.

Aparecida Maria Peixoto disse...

Salve pai. Seu texto veio em uma hora otima. Minha irmã atentou contra a
própria vida. E eu agora vou mostrar esse texto a ela. Obrigado.

Carlos de Ogum disse...

Cara Thayna, bom saber que você está tentando entender a Umbanda pois, ao ler o seu comentário, pude observar que você tem a mesma visão de que muitas pessoas má informadas tem sobre a religião Umbanda. A Umbanda de forma nenhuma faz o mal à um semelhante; nenhuma Entidade de Luz da Umbanda trabalha se não for apenas para a caridade. Nunca, de forma nenhuma, um Orixá da Umbanda vai permitir que outras pessoas peçam o mal de seu semelhante.
Na sua colocação de que usaram a religião de forma errada para lhe fazer mal, é algo errôneo, pois quando se faz o mal à alguém, se é usado magia negra, feitiçaria e ocultismo; dessa forma temos que entender que nenhuma dessas práticas tem algo haver com a Umbanda. Quando se ouve falar algo sobre esses tipos de rituais do mal e usam o nome Umbanda, é falha do ser humano e de médiuns mistificadores e não desenvolvidos à dar passagem para uma Entidade de Luz.
Mesmo assim, fico feliz em saber que está buscando entendimento sobre a divina Umbanda.

Paz e Axé!

Julinha disse...

Maravilhoso texto pai Carlos. Como sempre uma lição linda.

Sarinha disse...

Belissimo ensinamento paizinho. Saravá e bença

Tania disse...

Uma lição de vida e de morte. Saibamos entender. Saravá

Anônimo disse...

Pai Carlos eu já tentei o suicidio. Não consegui, talvez pela mão de
Deus. Hoje lendo seu texto me bateu o arrependimento. Acredito em poder
ser perdoada por isso. Reze por mim. MJJ

Vera Carvalho disse...

Salve pai Carlos. Muito bom texto sobre suicidio. Em um mes de prevenção
foi muito bem pensado por ti

Anônimo disse...

Muito bom texto parabéns

Hugo Riggilotto disse...

SAlve a todos. O suicidio é algo medonho, já tive um caso na familia, e
a pessoa não só matou a si própria, mas a familia toda. Parabens pelo
texto.

Regina Batista disse...

Nesse mes de prevenção de suicidio esse texto veio a calhar demais,
muito bom demais, parabéns e Deus salve a Umbanda

Jaqueline Amaral disse...

Uma benção de texto, para alertar aqueles que se deixam levar pelas
quedas da vida. Pai Carlos você é realmente tudo que falam de ti. Uma
luz na escuridão, sua honestidade junto a Umbanda e de fazer apaixonar.
Lindo seu jeito de colocar as coisas e de alertar nossa gente. Muito
muito muito obrigado por existir. Um beijão.

Simone disse...

Que Deus faça nascer mais pessoas assim iluminadas para mostrar que não podemos desanimar e jogar nossa vida no lixo. Parabéns pelo exemplo pai Carlos.

Martha Gama disse...

Por pior que a nossa realidade se apresente, não devemos esquecer que a misericórdia de Deus é para todos. Indistintamente. Em qualquer tempo.

Anônimo disse...

Adorei essa lição. Salve o setembro amarelo.

Anônimo disse...

Maravilhoso seu texto dentro de nossa linha umbandista meu querido
irmão Carlos. Estou sem palavras para lhe elogiar. Gostaria muito de ter
você dando uma palestra de tudo que você sabe sobre a espiritualidade em
minha casa. Deus ainda vai me dar essa benção. Grande abraço e fique na
proteção de minha mãe Oxum. Mãe Maria de Oxum.

Marilda Gama disse...

Parabéns. Que sirva de lição a aqueles que buscam findar a vida e ser
covarde eternamente.

Clarinha Bitencord disse...

Pai Carlos novamente surpreendendo e fazendo esse belo texto no mês
de prevenção ao suícidio. Setembro amarelo a todos nós. Salve a Umbanda

Anônimo disse...

Dificil demais para essas pessoas que ja tentaram se matar. Que Deus as olhe.

Lionora disse...

Lindo Pai. Obrigado por alertar a tantas pessoas.

Windy disse...

Muito bem elaborado seu texto meu Pai Carlos de Ogum, como sempre uma
maravilha. Axé.

Anônimo disse...

Suicidio é o pior caminho de fuga. Não vale a pena,

Suzana Mendes disse...

Pai Carlos, tive um amigo que fez essa besteira, como deve ser
horrivel a passagem dele no Umbral, que Deus tenha dó.

Pai Jonas de Obaluaiê disse...

Muito bom texto Carlos, parabéns e muita paz em sua casa.

Rafaela Flower disse...

Seus ensinamentos são divinos, parabens meu querido Carlos de Ogum.
Fã número 1

Giovanna disse...

Paz e axé a todos. Gostaria de parabenizar o senhor Carlos de Ogum
por um texto tão importante. Obrigado.

Anônimo disse...

Já pensei diversas vezes em suicidio. Acho que tenho algum problema
pois sempre vi o suicidio como uma saida. Essa semana tive grave
problema, acredito que um dos maiores de minha vida, me veio o desespero
e logo pensei na morte. Fui na internet buscar a melhor maneira de
acabar com minha vida, de um modo bem rápido. Busquei várias coisas e
fiz uma busca sobre suicidio. Caiu bem no texto do blog do Carlos de
Ogum, eu não tenho religião, alias não acredito em nada, ou não
acreditava, mas ao ler o texto fiquei abalada, com medo, com tristeza
por estar pensando em me matar. Não sei falar muitas coisas agradaveis,
mas eu queria dizer simplesmente ao Carlos, MUITO OBRIGADO. Seu texto me
ajudou a ver as coisas de outra forma. Amém. JJK - BH MG

Anônimo disse...

Texto de muito ensinamento e luz. Sensacional.

Anônimo disse...

Terrivel a pessoa que pensa em suicidio. Deus me livre

Anônimo disse...

Saravá e axé. Texto valido demais.

Anônimo disse...

Parabéns e axé.

Karinna Silva disse...

Ensinamento divino, deveriamos passar a todos os amigos e familiares.

Lulu Gomes disse...

Acredito que deve ser a pior coisa q poderiamos fazer em vida.
Terrivel essa covardia.

Laura Gonçalves disse...

Pai gostaria de lhe falar sobre um fato de suicidio em familia, e
pedir sua ajuda. Como posso lhe falar? Beijos e paz.

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto. Bença.

Pietra Santos disse...

Mucoiô pai, seu texto foi muito bem escrito como sempre. Parabéns.

Karol Macumbinha disse...

Adoro esses textos do Pai Carlos, eles mezxem com nossa alma.

Margarida disse...

Saravá, texto maravilhoso. Eu precisava de algo assim para ler

Luiz Claudio Motta disse...

Excelente texto Carlos obrigado por compartilhar conosco.

Anônimo disse...

Suicidio é o maior sinal de covardia e falta de fé.

Anônimo disse...

Gostei demais axé

Carlos de Ogum disse...

Cara Laura, nos envie um e-mail, umbanda.yorima.rj@gmail.com

Paz e axé!

Roseli Cruz disse...

Parabéns lindo demais!

Postar um comentário

 
;