quinta-feira, 19 de junho de 2014 18 comentários

Como Rezar O Terço Umbandista

                 


    As orações são muito importantes em nossas vidas, elas nos ajudam
a manter nossa fé, nos deixa mais calmos em momentos difíceis, nos
ajudam a refletir, chegar a Deus, agradecer por tantas coisas boas que
o Pai Maior nos proporciona.

    Rezar muita das vezes é a melhor maneira para que nós, seres tão
complicados, possamos entender os motivos das coisas, entender a
partida de um ente querido, nos evoluir como pessoa e como espírito em
busca de luz.

    Seja qual for a oração, ela feita na intenção do bem, que seja
para nossos semelhantes ou mesmo a nós mesmos, que seja feita com fé,
confiança, carinho e amor, a resposta de Deus, de Oxalá, dos Orixás,
das Entidades de Luz ou de qualquer Santo, vem com louvor.

    Abaixo vamos demonstrar um modo de se entregar a Deus, a Oxalá, a
todos os Orixás e todas as Entidades de Luz, que por intermédio da
Religião de Umbanda, nos abraçam, nos protege e nos encaminham rumo ao
caminho iluminado da evolução espiritual.

    Esse modo e rezar o terço, sendo que esse terço vem nos parâmetros
da Religião Católica, sendo que são as orações da Religião Umbandista.


                         O Terço Umbandista

    Vamos começar pegando um terço desses normais, podemos observar
um grupo de 10 contas, uma separação e uma única conta, antes da
próxima separação e outras 10 contas.

    E assim que vamos iniciar nossas orações no Terço Umbandista.

    As 10 contas são 10 Ave Marias, sendo essas Ave Marias da seguinte
maneira:

"Ave Maria cheia de graça,
o Senhor é convosco, bendita sois Vós entre as mulheres,
e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da
nossa morte.
Que assim seja, pois em nós está a força das misericordiosas e
protetoras Iabás de nossa amada Umbanda.
Amém!"

    Após essas 10 Ave Marias, se observa no terço um pequeno espaço
antes da próxima conta que está separada das demais.. Nesse espaço
será dito as seguintes palavras em oração:

"Glória a Deus Pai, a Oxalá, aos Orixás, a todas Entidades de Luz da
nossa divina Umbanda, como era desde o início, é agora e será sempre,
de nossa vida terrena até nossa vida espiritual.
Que assim Seja!"

    Chegamos na primeira conta que está separada das demais. E nessa
conta será rezado o Pai Nosso Umbandista, Assim como descrito abaixo:

"Pai nosso que estais nos céus, nas matas, nos mares e em todos os
mundos habitados.

Santificado seja o teu nome, pelos teus filhos, pela natureza, pelas
águas, pela luz e pelo ar que respiramos.

Que o teu reino, reino do bem, do amor e da fraternidade, nos una à
todos e a tudo que criastes, em torno da sagrada Cruz, aos pés do
divino salvador e redentor.

Que a tua vontade nos conduza sempre para o culto do amor e da
caridade. Dai-nos hoje e sempre a vontade firme para sermos virtuosos
e úteis aos nossos semelhantes. Dai-nos hoje o pão do corpo, o fruto
das matas e a água das fontes para o nosso sustento material e
espiritual. Perdoa, se merecermos, as nossas faltas e dá o sublime
sentimento do perdão para os que nos ofendam. Não nos deixeis
sucumbir, ante a luta, dissabores, ingratidões, tentações dos maus
espíritos e ilusões pecaminosas da matéria.

Enviai-nos, pai, um raio de tua divina complacência, luz e
misericórdia para os teus filhos pecadores que aqui habitam, pelo bem
da humanidade, nossa irmã.

Que Assim Seja !"

    Terminando essa oração, vamos novamente observar mais um espaço
antes de chegarmos as 10 contas que se encontram juntas, e novamente
nesse espaço rezaremos a seguinte oração:

"Glória a Deus, a Pai Oxalá, aos Orixás, a todas Entidades de Luz da
nossa divina Umbanda, como era desde o início, é agora e será sempre,
de nossa vida terrena até nossa vida espiritual.
Que assim Seja!"

    Seguiremos dessa forma até dar toda a volta no terço, com 10 Ave
Marias, 1 Glória a Deus, 1 Pai Nosso e recomeçando com outro Glória a
Deus. Frisando que todas as orações tem as dissertações Umbandistas.

    Quando totalizarmos 50 Ave Marias, 4 Pai Nosso e 8 Gloria a Deus
Pai, fechamos a primeira parte de nosso terço.

    Vamos observar agora que temos no fechamento do terço, uma pequena
separação das 10 ultimas Ave Marias das primeiras, nessa separação
poderemos encontrar ou uma medalhinha de um anjo, ou de algum Santo,
ou alguma inscrição religiosa ou até mesmo contas diferenciadas das
outras contas do terço, sejam no tamanho ou sejam nas cores.

    E nessa separação em nosso Terço Umbandista, faremos a Prece de
Cáritas, que descrevemos abaixo:

"Deus, nosso Pai, que sois todo Poder e Bondade, dai a força aquele
que passa pela provação, dai a luz aquele que procura a verdade;
ponde no coração do homem a compaixão e a caridade!

Deus. Dai ao viajante a estrela guia, ao aflito a consolação, ao
doente o repouso.

Pai. Dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, a
criança o guia, e ao órfão o pai!

Senhor, que a Vossa Bondade se estenda sobre tudo o que criastes.

Piedade, Senhor, para aquele que vos não conhece, esperança para
aquele que sofre. Que a Vossa Bondade permita aos espíritos
consoladores derramarem por toda a parte, a paz, a esperança, a fé.

Deus! Um raio, uma faísca do Vosso Amor pode abrasar a Terra;
deixai-nos beber nas  fontes dessa bondade fecunda e infinita, e
todas as lágrimas secarão, todas as dores se acalmarão.

E um só coração, um só pensamento subirá até Vós, como um grito de
reconhecimento e de amor.

Como Moisés sobre a montanha, nós Vos esperamos com os braços abertos,
oh Poder! oh Bondade! oh Beleza! oh Perfeição!

E queremos de alguma sorte merecer a Vossa Divina Misericórdia.

Deus, dai-nos a força para ajudar o progresso, afim de subirmos até Vós;
dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade
e humildade, que fará de nossas almas o espelho onde se refletirá a Vossa
puríssima Imagem.

Que Assim Seja!"

    Desse ponto vamos seguir para a parte final de nosso Terço.
    Seguindo abaixo do ponto da Prece de Cáritas, vamos ver um pequeno
espaço, que é o mesmo que tivemos no início, e nele vamos novamente
rezar o Glória a Deus Pai.

    Ao terminarmos seguiremos conforme já feito acima, pois temos uma
conta que está separada das demais, e nela rezaremos o Pai nosso.
Teremos mais um espaço (Glória a Deus Pai) e em seguida 3 contas
juntas, significando 3 Ave Marias. Após o término dessas Ave Marias
outro espaço (Glória a Deus Pai), mais uma conta separada das outras
(Pai Nosso), outro espaço (Glória a Deus Pai), coligando as orações
anteriores ao final do nosso Terço Umbandista.

    Esse final é simbolizado com uma cruz, podendo ter nela a imagem
de Jesus Crucificado ou não. E para finalizar nosso Sagrado Terço e
nossas orações, fazemos o Credo Umbandista, no qual descrevemos
abaixo:

"Creio em Deus, Onipotente e Supremo;
Creio nos  Orixás e nos Espíritos Divinos que nos trouxeram para a
Vida por vontade de Deus.
Creio nas Falanges Espirituais, orientando os homens na vida terrena;
Creio na reencarnação das almas e na Justiça Divina, segundo a Lei do
Retorno;
Creio na comunicação dos Guias Espirituais, encaminhando-nos para a
Caridade e a prática do Bem;
Creio na Invocação, na Prece e na Oferenda, como atos de fé e
Creio na Umbanda, como religião redentora, capaz de nos levar pelo
caminho da evolução até o nosso Pai Oxalá.
Que assim Seja !"

    E assim terminamos nosso Terço Umbandista, com 53 Ave Marias,
6 Pai Nosso, 12 Glória a Deus Pai, 1 Prece de Cáritas e 1 Credo
Umbandista.

    Vamos rezar com carinho, amor, dedicação e muita fé em Deus nosso
Pai Maior, em Oxalá Mestre dos Orixás, em todos os Orixás que nos
protegem de tantas maledicências, em todas as Entidades de Luz que nos
iluminam quando nos encontramos na escuridão espiritual.

Salve nosso Terço Umbandista!



Carlos de Ogum

sábado, 7 de junho de 2014 27 comentários

CARMAS E DARMAS, ALGO A ENTENDER.

Carmas e Darmas, Algo A Entender.

    Em muitas oportunidades ouvimos falar de Carmas e Darmas dentro da
Umbanda, e também em outras religiões.

    Mas o que seria um Carma ou um Darma?

    Abaixo vamos mostrar algumas colocações, não só em nossa religião
de Umbanda, mas de uma forma geral.

    Começaremos com o significado de CARMA.

                           O que é Carma:


    Carma ou Karma significa ação, em sânscrito (antiga língua sagrada
da Índia) é um termo vindo da religião budista , hinduísta e jainista,
 adotado posteriormente também pelo espiritismo.

    Na física, essa palavra é equivalente a lei: "Para toda ação
existe uma reação de força equivalente em sentido contrário", ou seja,
para cada ação que um indivíduo pratica vai haver uma reação,
dependendo da religião o sentido da palavra pode ser diferente, mas
usualmente é relacionada a ação e suas consequências.

    A lei do Carma é aquela lei que ajusta o efeito a sua causa, ou
seja, todo o bem ou mal que tenhamos feito numa vida virá trazer-nos
consequências boas ou más para esta vida ou próximas existências. A
lei do Carma é imodificável, e é conhecida em várias religiões como
"justiça celestial".

    Em sânscrito, Carma significa " ato deliberado ". Nas suas
origens, a palavra Carma significava "força" ou "movimento". Apesar
disso, a literatura pós-védica expressa a evolução do termo para "lei"
ou "ordem", sendo definida muitas vezes como " lei de conservação da
força ". Isto significa que cada pessoa receberá o resultado das suas
ações. É um mero caso de causa e consequência.

    Apesar de muitas religiões e filosofias da Índia não incluírem o
conceito de culpa, castigo, remissão e redenção, o Carma funciona como
um mecanismo essencial para revelar a importância dos comportamentos
individuais.

    No budismo, Carma é usada para mostrar a importância de
desenvolver atitudes e intenções corretas.

    "O "carma", expressão vulgarizada entre os hindus, que em
sânscrito quer dizer "ação", a rigor, designa "causa e efeito", de vez
que toda ação ou movimento deriva de causas ou impulsos anteriores.
Para nós expressará a conta de cada um, englobando os créditos e os
débitos que, em particular, nos digam respeito. Por isso mesmo, há
conta dessa natureza, não apenas catalogando e definindo
individualidades, mas também povos e raças, estados e instituições."
    Livro Ação e Reação

    Então resumindo, a palavra de origem sânscrito Carma significa, em
si mesma, lei de ação e consequência.

    Qualquer ato seja este bom ou mal, tem a sua consequência. Se
praticarmos o bem a consequência será boa para nós, se temos uma má
conduta as consequências serão ruins. Não existe efeito sem causa e
nem causa sem efeito.


                           O que é Darma?


    Darma ou Dharma , é uma palavra em sânscrito com diferentes
significados, mas essencialmente representa uma lei ou realidade .

    No hinduísmo , darma é definido como a lei moral e religiosa que
regula o comportamento do indivíduo. Também é descrito como a missão
no mundo ou o propósito de vida de um indivíduo.

    No contexto budista , darma é sinônimo de bênção ou recompensa
pelos bons atos praticados. O darma, Buda e a comunidade (sangha)
formam o "triplo tesouro" (triratna).

    De acordo com o jainismo , darma é a classificação dada ao
elemento eterno que capacita a movimentação dos seres.

    Então como visto o Carma e o Darma, são duas leis superiores que
movimentam a evolução de cada ser, elas nos demonstram que podemos
evoluir conforme nossos atos, e podemos retrair a evolução da mesma
forma.

    Portanto é muito importante entendermos como essas leis funcionam
para que possamos saber o que fazer para conduzir nossas vidas em
harmonia com as forças superiores.

    Dentro da Umbanda essas leis regem de acordo com nosso livre
arbítrio, escolhemos nossos caminhos, sendo esses caminhos bons ou
maus, e de acordo com nossos atos vem a cobrança ou a premiação.
Criando assim as leis do merecimento.

    Estamos sendo monitorados a todos os instantes de nossas vidas
pelos Orixás, Entidades de Luz e certamente pelo senhor supremo, seja
ele Deus, Zambi, Olorum, ou pela nomenclatura que desejar utilizar, mas
mesmo com outros nomes é o Deus de todos, único.

    Esses monitoramentos em nossas vidas faz com que arrecadamos
ações, e essas ações são colocadas em balanças do bem e do mal.

    Se ao pesar nossas ações em uma balança, o prato das boas ações
estiver mais pesado o resultado será um Darma, que é uma recompensa
pelas boas obras que fazemos. Se ocorrer o contrário, se o prato das
más ações estiver mais pesado, o resultado será um carma para nós, ou
seja sofrimento, dor, adversidades, etc.

Existem vários tipos de Carma:

Carma Individual: quando é aplicado especificamente a uma pessoa.
Por exemplo, no caso de uma doença.

Carma Familiar: quando é aplicado de tal forma que afeta toda uma
família.
Por exemplo, no caso de se ter um membro da família que é viciado em
drogas. Isto traz sofrimento para todos ao redor.

Carma Regional: quando é aplicado em determinada região. Temos como
exemplo as secas, enchentes ou outras adversidades climáticas que
ocorrem em determinados lugares e regiões.

Carma Nacional: é uma ampliação do carma regional. Temos o exemplo de
países que são assolados pela guerra, ditaduras, misérias, desastres
naturais, etc.

Carma Mundial: quando é aplicado a toda humanidade. Temos o exemplo
das guerras mundiais, atualmente vemos as crises econômicas mundiais,
iminência de guerra nuclear, grandes desastres naturais, etc.

(É importante ressaltar que nem todo sofrimento ou acontecimento ruim
é cármico, pois devido a nossa inconsciência podemos causar
diretamente nosso próprio sofrimento. Ex: uma pessoa que atravessa uma
rua sem a devida atenção e é atropelada).)

Carma Katância: é o carma mais rigoroso, que é aplicado aos Mestres,
que apesar de suas inúmeras perfeições, podem cometer erros e ser
penalizados.

Carma Kamaduro: que é o carma aplicado a erros graves, assassinatos,
emboscadas, torturas, etc. Esse tipo de Carma não é negociável e
quando é aplicado vai inevitavelmente até as suas consequências
finais.


    Nossos carmas pode ser perdoado se eliminarmos a causa de nossos
erros, de nossa ira, de nossa inveja, de nosso orgulho, etc.

    A causa de nossos erros e, por conseguinte, de nosso sofrimento é
o ego, nosso defeitos psicológicos. O ego é que nos torna infelizes,
perversos e infortunados.

    O mundo seria um paraíso se as pessoas eliminassem de si mesma
essas abominações inumanas.

    Não é possível ter uma conduta reta se somos manipulados pelos
defeitos psicológicos.Conforme vamos eliminando nossos próprios
defeitos o carma referente a tal ou qual defeito vai sendo perdoado.

Isto é a misericórdia.

    Nunca devemos protestar contra nossa situação cármica, pois isso
só vem a agravá-la. O carma é um remédio que nos aplicam para que
vejamos nossos maiores defeitos e que normalmente são a causa de nosso
sofrimento. Sem essas lamentações desnecessárias conseguimos nossos
melhoramentos, e ficamos aptos e merecedores do nosso darma.

                         Frases reflexivas:

"Esta É A Lei Do Carma : Tudo O Que Você Semeia, Você Colhe; Tudo O
Que Você Dá, Você Recebe."

"Mudar O Carma Que Carregamos É Como O Mover Um Grande Navio:
Precisamos Empurrar O Leme Por Grande Tempo Para Que A Direção Mude."

"Para Refletir: Tem Pessoas Que Carregam Carmas Antigos, E Só Muito E
Muito Tempo Que Esses Carmas Sumirão. Não Adianta Choro Nem Vela."

"Quando Interferimos Na Vida Alheia, Nos Misturamos Com O Carma
Negativo Do Outro E Trazemos Isso Para Nossa Vida."


    Mude seus atos e ações, não deixe que seus carmas permaneçam pela
eternidade. Seja bom, caridoso, honesto, humilde, e assim ao invés de
carregar um enorme carma, será presenteado com um lindo darma
juntamente com a benção de Deus, dos Orixás e de todas as Entidades de
Luz.


Carlos de Ogum.
 
;