terça-feira, 15 de julho de 2014

CONHECENDO A LINHA DO ORIENTE.

Conhecendo a Linha do Oriente.

    Por muitas vezes já ouvimos falar na Linha do Oriente, em outras
ocasiões já até acompanhamos e participamos de Giras dessa linha.

    Mas o que seria a Linha do Oriente?

    Quais as Entidades trabalhadoras dessa Linha?

    Quais os povos que trazem essa tradição junto a Umbanda?

    Qual é a finalidade desses trabalhos?


    Vamos tentar sanar um pouco dessas dúvidas que temos em relação a
essa força espiritual, e buscar entender um pouco a importância dessa
Linha dentro da Religião de Umbanda.

    Em diversas casas de Umbanda tem uma Gira específica para o povo
dessa Linha, e na maioria nas quais eu acompanhei, eram chamados de
"Gira de Saúde".

    As Giras eram bem silenciosas, iniciadas com uma oração feitas por
um orador escolhido pelo responsável pelos trabalhos (na Umbanda esse
responsável seria um Pai ou uma Mãe de Terreiro).

    Diferentemente de outras Giras de Umbanda, não era tocado os
Atabaques, e uma maioria dos Médiuns deveriam ficar em oração
silenciosa, para a manifestação da Entidade que seria responsável
pelos trabalhos de cura do corpo físico dos filhos que necessitavam e
vinham em busca de ajuda.

    Atuando com a arte da cura, as entidades da Linha do Oriente
buscam fazer o encarnado compreender bem as causas de suas
enfermidades e a necessidade de mudança nessas causas, bem como a
necessidade de seguirem à risca os tratamentos indicados. São
entidades que vêm com a missão de humanizar corações endurecidos e
fecundar a fé, os valores espirituais, morais e éticos no mental
humano.

    Essa Linha se divide em 7 falanges e composta em sua maioria por
entidades de origem oriental. Nela podemos encontrar as falanges dos
hindus, árabes, japoneses, chineses, mongóis, egípcios romanos, entre
outras dessa categoria.

    Essas Falanges são compostas de espíritos que tiveram encarnação
nesses povos e que através do ensino das ciências ocultas, praticam a
caridade pregada na Umbanda..

    Podemos observar nessas Entidades que representam essa linha uma
característica bem comum entre elas, são Entidades discretas, que
falam pouco, se utilizam de um linguajar perfeito, não apreciam dar
consultas, e se precisam passar algum ensinamento ao consulente, o
fazem através de frases curtas e cheias de significados.

    A Linha do Oriente é regida por Oxalá, e por Pai Xangô, fogo e
calor divino, sendo que as entidades dessa Linha atuam nas irradiações
dos diversos orixás, conforme as demais falanges da Umbanda.

    É chefiada por São João Batista, que tem o comando dos povos do
oriente, onde se manifestam espíritos de profetas, apóstolos,
iniciados, cabalistas, anacoretas, ascetas, pastores, santos,
instrutores e peregrinos.

    A Linha do Oriente é constituída pelas seguintes legiões:
  
1. Legião dos Hindus - Chefiada por Zartú.                    


2. Legião de Médicos e Cientistas - Chefiada por José de Arimatéia.

3. Legião de Árabes e Marroquinos - Chefiada por Jimbaruê.

4. Legião de Japoneses, Chineses - Chefiada por Ori do Oriente.

5. Legião dos Egipcianos, Astecas, Mongóis e Esquimós, Incas e outras
raças antigas - Chefiadas por Inhoarairi, Imperador Inca antes de
Cristo.

6. Legião dos Índios Caraíbas - Chefiadas por Itaraiaci.

7. Legião dos Gauleses, Romanos e outras raças européias - Chefiada
                        por Marcus I - Imperador Romano.

    Dentro da Umbanda essas Giras que elevam o Povo do Oriente  por
muitas vezes não são muito frequentadas, pela cultura de implantação
dentre as Entidades da Religião serem maciçamente voltadas aos Índios
(Caboclos), Negros escravizados (Pretos Velhos ou Homens e Mulheres
que lutaram pelo bem estar de um grupo, que ora excluídos pelo poder
capitalista e racial de uma região (Exús, Pombo Giras e Baianos), mas
mesmo assim essa Linha está na Umbanda, atuando divinamente para
auxiliar a quem necessita.

A saudação para a Linha do Oriente é “Salve o Povo do Oriente!”.

    Alguns usam a saudação Kaô! (João Batista, ou dando o nome do
Orixá, Xangô) e também “Salve o Povo da Cura!”.

    Mas independente da saudação dada, o que nos vale é a fé que
estamos dispostos a demonstrar, não somente a essa Linha, mas em todas
as outras que buscamos em um Terreiro de Umbanda.

Salve o Povo do Oriente!

Salve nossa Umbanda Sagrada!

Carlos de Ogum.

27 comentários:

Aninha de Iemanjá disse...

Salve todo esse povo querido que tanto fizeram em vida pela caridade quanto fazem agora como entidades.
Salve o Povo da Cura!

Gizele Aquino disse...

Belo texto

Não conhecia as falanges de atuação da linha do Oriente, aqui chamamos de linha de cura ou do oriente.
E cada vez mais essas linhas fazem parte de um trabalho de terreiros, e claro sempre serão bem vindas!!

Axé a todos!!

rosa aparecida disse...

Boa tarde,
Axé a todos, parabéns ao texto ,não conhecia ,onde eu frequentava há anos atrás jamais nos ensinaram dessa forma, aprendi que o povo de cura eram os caboclos, pretos velhos e os boiadeiros, aliás não tinha a gira para o povo do oriente, enfim guar.
do apenas o que aprendi de bom com os orixás e estou feliz por ter conhecido este site e recebendo sua mensagens, gostaria de morar próximo para poder participar mais.
Grande axé a todos e obrigada por mais está informação.
Rosa , São Paulo capital.

Anônimo disse...

Belo texto. Parabéns.

Solange Marcoolino

Anônimo disse...

Salve o povo da cura. Axé.

Maria Claudia

Anônimo disse...

Essa eu nem imaginava que poderia existir na Umbanda. Obrigado pela explicação.

Carol Moura

Anônimo disse...

Eu ja fui numa gira assim, mas nunca imaginei que seria algo dessa forma. Muito legal seu texto.

Ana Velasques

Anônimo disse...

Belo ensinamento sobre o povo do oriente. Parabéns. Salve o povo da cura.

Fernanda Mattos

Anônimo disse...

Lindo texto, obrigado e salve o povo da cura.

Claudia Cristina

Anônimo disse...

Aprendi demais com esse texto. Parabéns.
Claudia Cristine.

Anônimo disse...

Otimo ensinamento, muito apreciado por mim. Agradeço.
Ronaldo Cunha.

Anônimo disse...

Mais um texto maravilhoso em seu blog Pai Carlos. Nota mil mais uma vez.
Simony Sampaio.

Anônimo disse...

Mais uma coisa que não sabia da religião de Umbanda. Obrigado por mais um texto incrivel meu Pai.

Ana Maria

Anônimo disse...

Sensacional meu amigo Carlos. É incrivel que a cada dia que entro em seu blog aprendo mais sobre a Umbanda. Abraços.

Manoel Ramires

Anônimo disse...

Sua benção pai Carlos de Ogum. Gostaria de expressar minha gratidão por uma ajuda de cura em seu centro de caridade. E não poderia ter uma oportunidade melhor de fazer isso do que num comentario no texto falando do povo da cura. Muito agradecida por tudo.

Maria Isabel Santana

Anônimo disse...

Adorei essa linha. Queria ver um trabalho assim ao vivo. Axé.

eliana alves disse...

Meus queridos irmão ha muito tempo deixei de praticar minha caridade,ais que já esta na hora de eu voltar a praticar este dom que Deus meu deu,só que eu não e encontre ainda a mnhã casa peço em nome de oprtunidade de eu estudar e reaprender os ensinamentos de jesus,por favor e ajuda-me ,pois a muito tem a procur estou a procura de um ser me de esta oprtunidade,preciso muioto de vocês,sem mais que Deus lhe abençoe

eliana alves disse...

Peço urgente

Carlos de Ogum disse...

Cara Eliana, mande para nosso e-mail que tipo de ajuda desejaria, e tentaremos lhe ajudar no que for possível. O endereço é: umbanda.yorima.rj@hotmail.com

Axé!

Anônimo disse...

Gostei muito desse post. Me fez entender muitas coisas que estavam um tanto embaralhada em minha cabeça. Obrigado. Flaviana Vinhedos

Anônimo disse...

Que esse povo divino nos abrace e nos cure de todo o mal. Saravá. Kátia Silva

Luiz Augusto Meirelles Salgado disse...

Que beleza de texto ! Salve o Povo de Cura !

Andre Luiz Flores de Almeida disse...

Salve Ori.
Salve a linha do oriente.
Salve o povo da cura.
Salve nossa sagrada Umbanda. Caminhando por terrenos ainda desconhecido da maioria dos filhos.
Lindos os trabalhos de cura. Baseados no amor, perdao, caridade e na luz.
Um fraternal abço aos irmaos de seara.



Lucia Guimaraes disse...

Boa noite, amados!
Tive uma presença de um Mestre vestido de túnica branca e turbante que se apresentou como sendo Joe e apresentou a minha nova mentora espiritual, uma mestra vestida também de branco com túnica e turbante branco com o nome de mestra Safira. Por favor, sabe me informar quem é Joe? Me parece ser São João Batista! Algum tempo fui ao um centro cardecista e eles me pedirão para ajudar nos passes, pois havia faltado o médio passista, logo comecei os trabalhos passando os passes de maneira diferente! Pesquisando hoje, descobri que é trabalho conhecido como Arapoã!
Grata se poderem me ajudar com algumas informações.

Carlos de Ogum disse...

Cara Lucia, infelizmente não temos informações para lhe dar. Friso que provavelmente essa imagem não é de São João Batista.

Axé!

finish disse...

Eu que nada sei da mística religião Umbanda, fiquei mto bem impressionada e inexplicavelmente feliz com seu texto! Faz mto sentido pra mim, vc entende isso? E vivo dias de mtas dores, de mtas incertezas...lendo seu texto tão bem pontuado, eu concordei com todas essas possibilidades. E só para apresentar-me melhor, sou cristã membro de uma Igreja Batista, não é incrível?
Meu carinho à todos vcs que esclarecem questões de forma lúcida e objetiva.
Deus abençõe à todos,
Ana

Anônimo disse...

Sensacional texto. Parabéns

Postar um comentário

 
;